quinta-feira, 9 de agosto de 2007

Sexto

Fui operado ao joelho e tive três dias absolutamente desgraçados. O primeiro dia foi todo o processo de internamento, testes e recomendações. Tive três horas a espera muito impacientemente para que os doentes que iam ter alta me dessem a sua caminha para eu me poder instalar. Depois apareceu a altura de dizer TUDO aos médicos para que não corresse nada mal. Quando digo tudo é MESMO TUDO. O que acaba por ser caricato pois pouca gente sabe de tudo sobre mim mas neste caso foi absolutamente necessário. Não queria correr nenhum risco. A comida não era assim tão má como apregoam por aí. Tinha no entanto pouco sal e era pouca (pelo menos para mim). Noite mal dormida com a dor de dentes horrivel que assombrou a maior parte dos meus ultimos dias. Na manhã seguinte altura de preparar para a cirugia. Aquelas batas azuis ridiculas todo o processo de movimentação para o bloco operatório (com maquinetas que nos mudavam de uma maca para outra) e uma anestesia que me apagou completamente. De repente acordo, já operado e pronto para a recuperação. Deitado naquela maldita cama durante 2 horas sem sequer poder cheirar um cigarrinho que seria o suficiente para matar as saudades de casa estive assim preso até ao dia seguinte quando pude finalmente regressar ao ninho e descansar na minha cama. É deveras complicado ter a mobilidade reduzida. Não vais onde queres, não fazes o que te apetece e és reduzido a um inútil que toda a gente quer ajudar. Se por um lado é gratificante ter tanta gente aos nossos pés acreditem que não poder realizar algumas das tarefas mais básicas, mesmo as que não nos agrada tanto é muito complicado. E assim preso a minha ferida desta feita fisica deixo mais um testemunho desta feita mais melancolicamente real já que apesar de tudo todos exageramos a recontar uma passagem da nossa vida menos boa. Fiquem por ai para próximas leituras....

1 comentário:

David disse...

Os meus desejos de melhoras Jorge. Estou solidário com a tua situção, sobretudo tendo em conta este tempo de sol que nos faz querer ter vontade de ir a todo o lado...
Só espero que não fiques preso muito tempo.

abraço